92 9126-9320

Português Brasil English
Serviços Ambientais

Curso Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos

Curso Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (18 horas)

Valor do Investimento sob consulta.

Carga Horária: 20 horas.

DIAGRAMA DOS PROCEDIMENTOS DE GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS   Aterro sanitario   Aterro sanitario2

O Curso de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos, ministrado em Manaus, está dividido em 4 módulos teóricos, somando 16 horas de aula teórica. Ele é destinado a profissionais que atuam na área do meio ambiente, a técnicos e gerentes ambientais, profissionais do meio ambiente, engenheiros ambientais, químicos, geólogos, biólogos, agrônomos, técnicos, fiscais e agentes ambientais, tecnólogos e demais profissionais interessados em aprimorar o seu conhecimento no gerenciamento integrado de resíduos sólidos urbanos. Entre os temas que serão abordados neste curso, citam-se:

Legislação ambiental, origem, definição e características dos resíduos, manejo integrado, acondicionamento dos resíduos, coleta e transporte; planejamento da coleta, tipos de coletas, tipos de veículos coletores, determinação de roteiros de coletas; coletas de lixo em cidades turísticas, em favelas, coleta de resíduos de saúde; implantação e fiscalização dos serviços, tratamento e disposição final dos resíduos, coleta porta a porta, PEV, cooperativas e catadores, aterro sanitário; operação de aterro sanitário etc. Cada aluno receberá Apostila impressa com todo o conteúdo das aulas. Para mais informação, favor solicitar pelo Formulário de Contato.

O gerenciamento de resíduos sólidos urbanos deve ser integrado, ou seja, deve englobar etapas articuladas entre si, desde a não geração até a disposição final, com atividades compatíveis com as dos demais sistemas do saneamento ambiental, sendo essencial a participação ativa e cooperativa do primeiro, segundo e terceiro setor, respectivamente, governo, iniciativa privada e sociedade civil organizada. Segundo a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2002), a população brasileira é de aproximadamente 170 milhões de habitantes, produzindo diariamente cerca de 126 mil toneladas de resíduos sólidos. Quanto à destinação final, os dados relativos às formas de disposição final de resíduos sólidos distribuídos de acordo com a população dos municípios, obtidos com a PNSB (IBGE, 2002) indicam que 63,6% dos municípios brasileiros depositam seus resíduos sólidos em “lixões”, somente 13,8% informam que utilizam aterros sanitários e 18,4% dispõem seus resíduos em aterros controlados, totalizando 32,2 %. Os 5% dos entrevistados restantes não declaram o destino de seus resíduos.

Verifica-se também que a destinação mais utilizada ainda é o depósito de resíduos sólidos a céu aberto na maioria dos municípios com população inferior a 10.000 habitantes, considerados de pequeno porte, correspondendo a cerca de 48% dos municípios brasileiros. Nesses municípios, 63,6% dos resíduos sólidos coletados são depositados em lixões, enquanto 16,3% são encaminhados para aterros controlados. O depósito de resíduos sólidos a céu aberto ou lixão é uma forma de deposição desordenada sem compactação ou cobertura dos resíduos, o que propicia a poluição do solo, ar e água, bem como a proliferação de vetores de doenças. Por sua vez, o aterro controlado é outra forma de deposição de resíduo, tendo como único cuidado a cobertura dos resíduos com uma camada de solo ao final da jornada diária de trabalho com o objetivo de reduzir a proliferação de vetores de doenças.